Cerca de 90% das pessoas com ELA
acaba por sentir dificuldade em comunicar sem recurso a ajudas para a comunicação.
A utilização de tecnologias para a comunicação contribui para uma
melhor qualidade de vida.

Fala

A pessoa com ELA pode sentir crescente dificuldade em falar. Os outros têm dificuldade em entender o que quer dizer.

Movimentos

Devido à fraqueza muscular, os movimentos das mãos e dos braços podem dificultar a escrita.

Mobilidade

Ao perder a mobilidade, a pessoa com ELA fica mais isolada.

Autonomia

O isolamento sentido pela pessoa com ELA e a dificuldade em falar levam à necessidade de utilizar tecnologias que ajudem na comunicação: para melhor expressar necessidades e sentimentos, bem como para poder tomar decisões sobre a sua vida.

Comunicar com ELA

A quem se destina?

O curso destina-se preferencialmente a profissionais que queiram apoiar as pessoas com ELA na utilização das tecnologias de apoio à comunicação.

O que é preciso saber?

Não é necessário que os participantes tenham conhecimento prévio em tecnologias de apoio, apenas que tenham motivação para desenvolver o conhecimento nesta área.

Formadores

Contaremos com a colaboração de profissionais com experiência na ELA e em tecnologias de apoio para a comunicação.

Objetivo

Criar uma rede de profissionais de reabilitação que a APELA possa referenciar, para apoiar a comunicação de doentes com ELA, em diferentes regiões do país.

Duração

12 horas (um fim-de-semana)

Método

Durante a formação, serão discutidos casos práticos. Contaremos com o apoio de empresas e outras instituições, para que os participantes experimentem várias tecnologias de apoio e coloquem as suas questões.

Projeto financiado pelo Instituto Nacional de Reabilitação I.P.