Tecnologias para a Comunicação
Os participantes poderão experimentar várias tecnologias de apoio.
A formação terá uma abordagem prática, baseando-se em estudos de caso.

Tabelas e Bloco de Notas

São ajudas simples e práticas no dia-a-dia do doente e cuidador.

Tablet e Computadores

A escolha do computador depende das necessidades do seu utilizador, bem como da fase da doença.

Síntese de Fala e Fala gravada

Conversão de texto em fala ou a gravação da fala (antes de ser afetada pela doença) são possibilidades que qualquer doente pode considerar.

Interfaces especiais

Dependendo da avaliação funcional de cada doente, há várias formas de comunicar, com várias funções, como por exemplo, através do olhar.

Controlo e Segurança

Soluções para gerar alarmes e módulos para controlar a televisão ou outros equipamentos, independentemente das limitações funcionais do doente.

Acesso à Internet

Software que permite ao doente controlar aplicações na internet, reduzindo o isolamento e para maior autonomia.

Comunicar com ELA

A quem se destina?

O curso destina-se preferencialmente a profissionais que queiram apoiar as pessoas com ELA na utilização das tecnologias de apoio à comunicação.

O que é preciso saber?

Não é necessário que os participantes tenham conhecimento prévio em tecnologias de apoio, apenas que tenham motivação para desenvolver o conhecimento nesta área.

Formadores

Contaremos com a colaboração de profissionais com experiência na ELA e em tecnologias de apoio para a comunicação.

Objetivo

Criar uma rede de profissionais de reabilitação que a APELA possa referenciar, para apoiar a comunicação de doentes com ELA, em diferentes regiões do país.

Duração

12 horas (um fim-de-semana)

Método

Durante a formação, serão discutidos casos práticos. Contaremos com o apoio de empresas e outras instituições, para que os participantes experimentem várias tecnologias de apoio e coloquem as suas questões.

Projeto financiado pelo Instituto Nacional de Reabilitação I.P.